Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/604a121ea95395197f76d474
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Efeito do apoio dos dedos sobre a atividade muscular da mão em condições clínicas simuladas

Mariana Segnini TIBERTI, Júlia Margato PAZOS, Simone Cecilio Hallak REGALO, Paulo Batista de VASCONCELOS, Patrícia Petromilli Nordi Sasso GARCIA

Downloads: 0
Views: 38

Resumo

Introdução: A realização dos procedimentos odontológicos utilizando apoio dos dedos para estabilização da mão de trabalho pode evitar sobrecarga dos músculos dos membros superiores e prevenir desordens musculoesqueléticas. Objetivo: Observou-se o efeito de diferentes formas de apoio dos dedos sobre a atividade muscular da mão, antebraço e braço de trabalho durante a realização de preparos cavitários pré-clínicos. Material e Método: A variável dependente foi a carga muscular dos músculos abdutor do polegar, braquiorradial e bíceps do lado dominante do operador, medida pela eletromiografia de superfície. A variável independente foi a forma de apoio dos dedos em três níveis: ‘sem apoio de dedos’, ‘apoio habitual’ e ‘apoio ergonômico’. Realizou-se preparos cavitários de Classe I em dentes artificiais (16, 26, 36 e 46) de um manequim (N=120). O operador segurou o micromotor com três dedos e utilizou os três tipos de apoio dos dedos para confecção dos preparos cavitários. Conduziu-se ANOVA a um fator e pós- teste de Tukey e Games-Howell (α=0,05). Resultados: Observou-se menor atividade para o músculo abdutor do polegar direito quando do uso do apoio ergonômico no preparo dos dentes 16, 26 e 36, diferindo significativamente do trabalho sem apoio (p<0,05). O músculo braquiorradial direito apresentou maior atividade muscular quando do trabalho sem apoio no arco superior (p<0,001), sem diferença significativa no preparo nos dentes do arco inferior (p=0,143-0,219). O músculo bíceps direito apresentou maior atividade muscular para o trabalho sem apoio em ambos os arcos, diferindo significativamente do apoio habitual no dente 16 (p<0,01), do apoio habitual e ergonômico no dente 26 e 46 (p<0,05) e do ergonômico no dente 36 (p=0,042). Conclusão: Concluise que, independentemente dos dentes preparados, a atividade muscular dos músculos avaliados foi maior para os procedimentos realizados sem apoio dos dedos.

Palavras-chave

Ergonomia; eletromiografia; odontologia.
604a121ea95395197f76d474 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections