Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/60491f92a9539574e116f923
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Abordagem terapêutica para além da placa oclusal de bruxismo e disfunção temporomandibular: relato de caso clínico

Laís Alves CANDIDO, Isadora Aparecida Ribeiro dos REIS, Adriana Santos Malheiros de JESUS, Rachel Costa FAÇANHA, Veridiana Resende Novais SIMAMOTO, Paulo Cézar SIMAMOTO JÚNIOR

Downloads: 1
Views: 66

Resumo

Bruxismo e Disfunção temporomandibular são doenças dos dias atuais e estão presentes, progressivamente, no cotidiano das pessoas. Ainda há muitos desafios quanto ao manejo dos pacientes com essas comorbidades, assim, o objetivo do presente trabalho é apresentar alternativas terapêuticas para pacientes com parafunções e Disfunção Temporomandibular, buscando efeito em longo prazo e no bem-estar biopsicossocial. Paciente psicóloga, do sexo feminino, 27 anos, compareceu ao consultório com queixa de dor forte na região do Temporal Anterior Esquerdo, com sinais de Disfunção Articular na Articulação Temporomandibular esquerda, com estalidos, dor e ruídos na abertura máxima, a qual estava em normalidade e, dor à palpação no Masseter. Foram observados sinais de bruxismo noturno e em vigília e alterações nas estruturas dentais, e, a paciente relatou ter notado quadro de ansiedade generalizada e alterações no sono. O tratamento inicial foi biocomportamental, orientada a adequar hábitos como usar aplicativos biocomportamentais, consumir alimentação líquida pastosa por um mês, retorno à prática de exercícios físicos e fisioterapia e, trabalho com a higiene do sono, controlando estresse e ansiedade. Posteriormente, os dentes anteriores foram restaurados, restabelecendo guia anterior e proteção aos dentes posteriores nos movimentos excursivos. Prosseguiu-se com a confecção da placa oclusal de resina termoativadaacrílica, para descompressão articular e melhora dos sinais de ruído e dor muscular. A paciente foi avaliada em intervalos de 15, 30, e após 60 dias apresentou remissão das queixas e sinais clínicos iniciais. Dessa forma, ressalta-se que a placa oclusal contribuiu, não isoladamente, mas em conjunto com outras abordagens no manejo do paciente com parafunção e Disfunção Temporomandibular, sendo sempre importante avaliar as alternativas para planejar o tratamento individualizado do paciente.

Palavras-chave

Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular; ciência biocomportamental; placas oclusais.
60491f92a9539574e116f923 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections