Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/journal/rou/article/doi/10.1590/1807-2577.1013
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

Avaliação das condições de saúde bucal de Portadores de Necessidades Especiais

Evaluation of oral health conditions of patients with Special Needs

Queiroz, Faldryene de Sousa; Rodrigues, Marcella Monnara Lucas de Farias; Cordeiro Junior, Gilson Araújo; Oliveira, Anderson de Barros; De Oliveira, Juliane Dias; De Almeida, Eliete Rodrigues

Downloads: 14
Views: 732

Resumo

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi avaliar as condições de saúde bucal de Portadores de Necessidades Especiais (PNE) de uma Escola Especial da cidade de Patos-PB, bem como identificar as dificuldades apontadas por seus responsáveis para a manutenção da saúde bucal dos mesmos. Metodologia: A população-alvo deste estudo foi composta por 74 alunos, de ambos os sexos, regularmente matriculados, que preencheram os critérios de inclusão previamente estabelecidos e por seus responsáveis. O estudo foi conduzido em duas etapas: a primeira consistiu na aplicação de um formulário aos responsáveis pelos PNE, e a segunda, na realização de um exame clínico intrabucal, realizado por um examinador e anotador previamente calibrados, em que se avaliaram as condições de saúde bucal dos alunos por meio do Índice de Cárie Dentária (CPO-D), do Índice de Higiene Oral Simplificado (IHOS) e da presença de Trauma Dentário. Resultado: Observou-se que 75,4% dos alunos já haviam recebido algum tipo de tratamento odontológico; destes, 50,9% afirmaram ter sido na Unidade Básica de Saúde. O CPO-D médio foi de 12,6 (±8,4), 52% apresentaram higiene oral deficiente e o trauma dental foi observado em 19,3% dos alunos analisados. Com relação ao parto, 51% das mães relataram ter tido uma gestação normal e 54,4% nunca haviam sido orientadas com relação aos cuidados com a saúde bucal do filho. Entre as dificuldades relatadas pelos responsáveis para manter a saúde bucal do PNE, 33,3% afirmaram ser encontrar um Dentista que o atenda e 33,3% apontaram o custo do tratamento. Conclusão: Os altos índices revelados pelo CPO-D, bem como a higiene oral deficiente, somados às dificuldades relatadas em se realizar o acompanhamento odontológico desses indivíduos, mostram a necessidade da implementação de políticas públicas mais voltadas à atenção a esses pacientes.

Palavras-chave

Pessoas com deficiência, saúde bucal, Odontologia.

Abstract

Objective: The aim of this study was to evaluate the oral health of patients with Special Needs (SN), and identify the difficulties pointed out by their parents for maintaining the oral health. Methodology: The population for this study was made up of 74 students, of both sexes, enrolled who met the inclusion criteria previously established and their parents. This study was conducted in two stages: the first was the application of a form to parents of the students with SN and the second, the achievement of an intraoral clinical examination, by an examiner and recorder calibrated, which evaluated the oral health status of students through the Caries index (CPO-D), Simplified Oral Hygiene Index (IHOS) and presence of dental trauma. Result: It’s noted that 75.4% had received some form of dental treatment, of these, 50.9% said they had been in the Basic Health Unit. The caries index was 12.6 (±8,4), 52% had poor hygiene oral and the dental trauma was observed in 19.3% of analyzed students. With respect to delivery, 51% of mothers reported having had a normal pregnancy and 54.4% were never oriented in relation to the oral health care of the child. Among the difficulties reported by the parents for maintaining the oral health of the SN, 33.3% claimed to be finding a dentist that meets, and 33.3% pointed the cost of treatment. Conclusion: The high rates revealed by CPO-D, as well as poor oral higiene, added to the reported difficulty in performing the dental care of these individuals, show the need to implement more public policy that give more attention to these patients.

Keywords

Disabled persons, oral health, dentistry

References

 


1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2008. (Série E. Legislação em Saúde).

2. World Health Organization. International Classification of Functioning, Disability and Health. Geneva; 2004.

3. Resende VLS, Castilho LS, Viegas CMS, Soares MA. Fatores de risco para a cárie em dentes decíduos portadores de necessidades especiais. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2007; 7(2): 111-7. http://dx.doi.org/10.4034/1519.0501.2007.0072.0002.

4. Brasil. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência Da República. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência. Cartilha do Censo 2010: pessoas com deficiência. Brasília: SDH-PR/SNPD; 2012.

5. Mugayar LRF. Pacientes portadores de necessidades especiais: manual de odontologia e saúde oral. São Paulo: Pancast; 2000.

6. Marra PS, Miasato JM. A saúde bucal do paciente especial e sua relação com o nível sócio-econômico dos pais. Rev Bras Odontol. 2008; 65(1): 27-30.

7. Tanaca F, Maciel SM, Sonohara MK. Comportamento dos pais e condições de saúde bucal em crianças especiais - saúde bucal de crianças especiais. JBP Rev Ibero-Am Odontopediatr Odontol Bebê. 2005; 8(45): 342-8.

8. Graciano MIG, Lehfeld NAS, Neves Filho A. Critérios de avaliação para classificação sócio-econômica: elementos de atualização. Serviço Social & Realidade. 1999; 8(1): 109-28.

9. World Health Organization. Oral health suveys: basic methods. 4th ed. Geneva; 1997.

10. Greene JC, Vermillion JR. The simplified oral hygiene index. J Am Dent Assoc. 1964; 68: 7-13. PMid:14076341.

11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003: resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios).

12. Abreu MHNG, Paixão HH, Resende VLS. Controle de placa bacteriana em portadores de deficiências físicas: avaliação de pais e responsáveis. Arq Odontol. 1999; 35(1/2): 27-37.

13. Aguiar SMHCA, Barbieri CM, Louzada LPA, Saito TE. Eficiência de um programa para a educação e a motivação da higiene buco-dental direcionado a excepcionais com deficiência mental e disfunção motoras. Rev Fac Odontol Lins. 2000; 12(1/2): 16‑23.

14. Piovesan C, Tomazoni F, Del Fabro J, Buzzati BCS, Mendes FM, Antunes JLF, et al. Inequality in dental caries distribution at noncavitated and cavitated thresholds in preschool children. J Public Health Dent. 2014; 74(2): 120-6. http://dx.doi.org/10.1111/jphd.12035. PMid:24020651

15. Shyama M, Al-Mutawa SA, Morris RE, Sugathan T, Honkala E. Dental caries experience of disabled children and young adults in Kuwait. Community Dent Health. 2001; 18(3): 181-6. PMid:11580096.

16. Santos MT, Guare RO, Celiberti P, Siqueira WL. Caries experience in individuals with cerebral palsy in relation to oromotor dysfunction and dietary consistency. Spec Care Dentist. 2009; 29(5): 198-203. http://dx.doi.org/10.1111/j.1754-4505.2009.00092.x. PMid:19740150

17. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

18. Campos JADB, Giro EMA, Orrico SRP, Oliveira APC, Lorena SM. Correlação entre a prevalência de cárie e a utilização de medicamentos em pacientes com necessidades especiais institucionalizados e não institucionalizados. Salusvita. 2006; 25(1): 35-42.

19. Marega T, Aiello ALR. Autismo e tratamento odontológico: algumas considerações. JBP Rev Ibero-Am Odontopediatr Odontol Bebê. 2005; 8(42): 150-7.

20. Pomarico L, Mendes PCA, Primo LG, Heil FC. Cárie de estabelecimento precoce em pacientes portador de nanismo hipofisário: relato de caso. JBP Rev Ibero Am Odontopediatr Odontol Bebê. 2003; 6(33): 366-70.

21. Firoozmand LM, Vargas RPS, Rocha JC. Prevalência de fratura dentária em pacientes portadores de necessidades especiais. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2007; 7(2): 149-53.

22. Holan G, Peretz B, Efrat J, Shapira Y. Traumatic injuries to the teeth in young individuals with cerebral palsy. Dent Traumatol. 2005; 21(2): 65-9. http://dx.doi.org/10.1111/j.1600-9657.2004.00274.x. PMid:15773884

 

588019cd7f8c9d0a098b534b rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections