Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/doi/10.1590/1807-2577.01720
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

External control of water fluoridation in a small municipality of northeast of Brazil

Heterocontrole da fluoretação das águas em um município de pequeno porte no nordeste do Brasil

Maria Eliza Dantas BEZERRA; Thays Matias RIBEIRO; Franklin Delano Soares FORTE; Fábio Correia SAMPAIO; Jocianelle Maria Félix Fernandes NUNES

Downloads: 0
Views: 41

Abstract

Abstract: Introduction: Fluoridation of public water supply is an important measure in the prevention of dental caries.

Objective: This study aimed to monitor the fluoride (F) concentrations of a public water supply with water fluoridation program in a small municipality in the Northeast region of Brazil.

Material and method: It is a quantitative study with a descriptive approach. Three points of the urban area were selected for collecting water samples twice a month for 12 months. The average of F concentrations was calculated considering these three samples of each collection point at the same occasion. F concentrations in the water samples were determined by potentiometry and the results were classified according to the criterion proposed by criterion set down by Collaborating Center of the Brazilian Ministry of Health for Oral Health Surveillance. The samples were classified according to the best risk-benefit adjustment (0.55 – 0.84 mg F /L).

Result: Less than 10% of the samples were within the ideal range.

Conclusion: It was observed that water fluoridation in this municipality was interrupted since many water samples showed f-levels below the minimal acceptable values.

Keywords

Dental caries, fluoride, water supply

Resumo

Resumo: Introdução: A fluoretação das águas de abastecimento público é uma medida importante na prevenção à cárie dentária.

Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar e monitorar os teores de flúor nas águas de abastecimento público em um município de pequeno porte no Nordeste do Brasil.

Material e método: O estudo apresenta uma abordagem quantitativa de caráter descritivo. Foram selecionados 3 pontos para realizar coleta das águas duas vezes no mês na zona urbana do município durante 12 meses. A concentração de flúor foi obtida pela média das três leituras das amostras analisadas para cada ponto de coleta e classificadas conforme critério proposto pelo Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância da Saúde Bucal.

Resultado: Segundo o critério utilizado (0,55 – 0,84 mg/L F), apenas 9,7% das amostras estavam dentro do considerado ideal.

Conclusão: Observou-se que a fluoretação das águas nesse município foi interrompida, pois muitas amostras de água apresentaram níveis de flúor abaixo dos valores mínimos aceitáveis.
 

Palavras-chave

Cárie dentária, fluoreto, abastecimento de água

References

1 Centers for Disease Control and Prevention – CDC. Ten great public health achievements in the 20th century [Internet]. Atlanta; 2013 [cited 2018 May 24]. Available from: https://www.cdc.gov/about/history/tengpha.htm

2 Howat P, Binns C, Jancey J. New international review supports community water fluoridation as an effective and safe dental health promotion measure. Health Promot J Austr. 2015 Apr;26(1):1-3. http://dx.doi.org/10.1071/HEv26n1_ED. PMid:26149252.

3 Frazão P, Narvai PC. Water fluoridation in Brazilian cities at the first decade of the 21st century. Rev Saude Publica. 2017 May;51(0):47. http://dx.doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051006372. PMid:28513762.

4 Brasil. Ministério da Saúde. Coordenação Geral de Saúde Bucal. Guia de recomendações para o uso de fluoretos no Brasil. Brasília; 2009.

5 Narvai PC. Cárie dentária e flúor: uma relação do século XX. Cien Saude Colet. 2000;5(2):381-92. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000200011.

6 Frazão P, Narvai PC. Cobertura e vigilância da fluoretação da água no Brasil: municípios com mais de 50 mil habitantes. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da USP; 2017. http://dx.doi.org/10.11606/9788588848252.

7 Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União. Brasília, 12 dezembro 2011.

8 Universidade de São Paulo – USP. Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância da Saúde Bucal – CECOL. Documento de consenso técnico: classificação de águas de abastecimento público segundo o teor de flúor. In Seminário Vigilância da Fluoretação de Águas; 2011; São Paulo. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo; 2011.

9 Venturini CQ, Narvai PC, Manfredini MA, Frazão P. Vigilância e monitoramento de fluoretos em águas de abastecimento público: uma revisão sistemática. Rev Ambient Água. 2016 Dez;11(4):972-88. http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.1929.

10 Brasil. Fundação Nacional de Saúde. Portaria nº 1469, de 29 de dezembro de 2000. Aprova o controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União. Brasília, 2 janeiro 2001.

11 Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 518, de 25 de março de 2004. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, 25 março 2004.

12 Brito CS, Garbin RR, Mussi A, Rigo L. Vigilância da concentração de flúor nas águas de abastecimento público na cidade de Passo Fundo – RS. Cad Saude Colet. 2016 Dez;24(4):452-9. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201600040240.

13 Peixoto DF, Alencar KP, Peixoto RF, Sousa CFM, Sampaio FC, Forte FDS. External control of fluoridation of public water supplies of the city of Jaguaribara, Ceará, Brazil. Rev Bras Prom Saúde. 2012 Jul-Set;25(3):271-7. http://dx.doi.org/10.5020/2255.

14 Kuhnen M, Gamba B, Narvai PC, Toassi RFC. Quality of treated water: evaluation of fluoride levels in 10 years of heterocontrol in a city of the State of Santa Catarina. Vigil Sanit Debate. 2017;5(1):1-6. http://dx.doi.org/10.3395/2317-269X.00833.

15 Bergamo ETP, Barbana M, Terada RSS, Cury JA, Fujimaki M. Fluoride concentrations in the water of Maringá, Brazil, considering the benefit/risk balance of caries and fluorosis. Braz Oral Res. 2015;29(1):47. http://dx.doi.org/10.1590/1807-3107BOR-2015.vol29.0047. PMid:25760066.

16 Marques dos Santos CC, Silva Rodrigues JC, Vigeta Lopes MR, Friozi Povinelli R, Marçal Terreri AL. Avaliação da concentração de flúor nas águas de abastecimento público: estudo retrospectivo e de heterocontrole. Rev Inst Adolfo Lutz. 2012;71(3):507-13.

17 Paredes SO, Sampaio FC, Forte FDS. External control over fluoridation of the public water supply in São Luís, MA, Brazil. Braz Res Pediatr Dent Integrated Clinic. 2014;14(2):129-40. http://dx.doi.org/10.4034/PBOCI.2014.142.07.

18 Stancari RCA, Dias FL Jr, Freddi FG. Avaliação do processo de fluoretação da água de abastecimento público nos municípios pertencentes ao Grupo de Vigilância Sanitária XV-Bauru, no período de 2002 a 2011. Epidemiol Serv Saude. 2014 Jun;23(2):239-48. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742014000200005.

19 Fernandes JMAF, Paredes SO, Almeida DB, Sampaio FC, Forte FDS. Prevalence of dental caries and treatment needs in preschool children in a recently fluoridated brazilian town. Braz J Oral Sci. 2009 Oct-Dec;8:185-8.

20 Firmino RT, Bueno AX, Martins CC, Ferreira FM, Granville-Garcia AF, Paiva SM. Dental caries and dental fluorosis according to water fluoridation among 12-year-old Brazilian schoolchildren: a nation-wide study comparing different municipalities. J Public Health. 2018;26(5):501-7. http://dx.doi.org/10.1007/s10389-018-0901-0.
 


Submitted date:
03/24/2020

Accepted date:
09/22/2020

5ff3572c0e88255d51770dea rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections