Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/61d725d4a9539567460ff765
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Correlação entre metodologias de análise da dimensão fractal em radiografias de mandíbula: resultados preliminares

Maria Eduarda Broering da SILVA, Henrique Souza dos SANTOS, Leticia RUHLAND, Gustavo Davi RABELO, Maurício Malheiros BADARÓ

Downloads: 0
Views: 19

Abstract

Introdução: A dimensão fractal (DF) é um marcador de qualidade óssea utilizada para avaliar características estruturais, por meio da mensuração quantitativa de irregularidades e rugosidade em exames de imagem, a partir dos pixels e voxels organizados espacialmente. Assim, a DF atua como uma medida de ocupação/ organização do espaço e da complexidade de um fractal, com proporcionalidade direta entre ambas. Objetivos: O objetivo foi avaliar a correlação entre três metodologias de análise da Dimensão Fractal (DF) em radiografias de pacientes saudáveis. Material e método: Radiografias periapicais digitais foram utilizadas para delinear áreas da mandíbula (anterior e posterior, direita e esquerda), por dois operadores calibrados, criando regiões de interesse (ROI) na porção trabecular. As imagens obtidas foram inseridas no software ImageJ, convertidas em 8 bits e a DF foi calculada pelo método de box counting por 3 metodologias: Fractal box count (DF.F) e BoneJ (DF.B), com imagens binárias, e FracLac (DF.L), com imagens em escala de cinza. Dados do histograma também foram acessados para os testes de correlação (Spearman). Um total de 228 ROIs foram avaliadas (n= 15 pacientes). Resultados: O valor médio dos pixels foi de 123 (±44). O valor médio para DF.F foi de 2,74 (±0,22), de 2,39 (±0,12) para DF.B e de 1,94 (±0,10) para DF.L. O índice de correlação intraclasse foi de 0,99 para DF.F, de 0,54 para DF.B e de 0,89 para DF.L (p<0,00). Houve correlação forte e positiva entre DF.F e DF.L (p 0,00, r 0,75), e moderada e negativa entre DF.F e DF.B (p 0,00, r -0,53). DF.B foi correlacionada negativamente com a média de pixels na imagem (p 0,00, r -0,55) e o valor máximo dos pixels (p 0,00, r -0,56). Conclusão: Conclui-se que as três metodologias de análise da DF são viáveis, porém, variações devem ser consideradas quando se optar por utilizar o plugin BoneJ. Houve correlação dos resultados da DF obtidos em imagens binárias pelo método mais comum e o método em escala de cinza, sugerindo que a análise em imagens sem o processo de binarização pode ser indicada.

Keywords

Fractais; radiografia dentária digital; metodologia.
61d725d4a9539567460ff765 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections