Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/61d722e8a9539566903bc523
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

A hesperitina inibe a osteoclastogênese e promove a osteogênese. Estudo in vitro

Letícia Pereira Lima DURÃO, Maria Júlia Mancim IMBRIANI, Denise Madalena Palomari SPOLIDORIO, Patricia Milagros MAQUERA-HUACHO

Downloads: 0
Views: 38

Abstract

Introdução: A doença periodontal é uma doença inflamatória crônica multifatorial associada ao biofilme disbiótico e caracterizada por causar a destruição progressiva dos tecidos de suporte dentário. A hesperitina (HT) é um flavonoide encontrado principalmente em frutas cítricas com destacadas propriedades farmacológicas e biológicas tais como antioxidante, anti-inflamatória, e excelente potencial osteogênico podendo assim, ser considerada como uma nova alternativa de prevenir e/ou tratar doenças ósseo inflamatórias, como a doença periodontal. Objetivos: Avaliar, in vitro, o potencial biológico da HT na osteoclastogênese e osteogênese. Material e Métodos: Células RAW 264.7 foram tratadas com concentrações não citotóxicas de HT (determinadas pelo ensaio MTT) e estimuladas com RANKL. Posteriormente, a diferenciação e metabolismo de osteoclastos foi avaliada por microscopia de fluorescência pela visualização de anel de actina contendo três ou mais núcleos. O efeito de concentrações não citotóxicas de HT sobre a osteogênese foi determinada utilizando células pre-osteoblasticas MC3T3-E1. Seguidamente, a atividade osteogênica da HT foi avaliada determinando-se a formação de nódulos de mineralização através da coloração de vermelho de alizarina após 28 dias, e a expressão dos genes reguladores do metabolismo ósseo, Runx2 e Alpl foram determinados após 3, 7, 14 e 21 dias de tratamento através de RT-qPCR. Resultados: A HT inibiu a formação de osteoclastos de forma dose-dependente e promoveu a diferenciação osteogênica através do aumento significativo da deposição de nódulos mineralizados, assim como expressão dos genes avaliados (p<0,05). Conclusão: Com base nos resultados, a HT possui efeitos benéficos ao tecido ósseo, através de sua ação na modulação da osteoclastogênese e do aumento da mineralização assim como na expressão de marcadores importantes na osteogênese. Desta forma, pode ser considerada como um medicamento promissor na regeneração óssea da doença periodontal.

Keywords

Hesperitina; osteoclastogênese; osteogênese.
61d722e8a9539566903bc523 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections