Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/604a18caa9539527765b3dd2
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Fluxo salivar e capacidade tampão e sua relação com o estado de saúde bucal em dependentes de crack e cocaína: um estudo transversal

Nara SANTOS ARAUJO, Maria das Graças ALONSO OLIVEIRA, Antenor VIEIRA BORGES NETO, Ynara Bosco De Oliveira LIMA ARSATI, Jean NUNES DOS SANTOS, Patricia RAMOS CURY

Downloads: 0
Views: 40

Resumo

Introdução: A redução nas funções salivares em não dependentes químicos é associado a graves consequências para a saúde bucal; entretanto pouco se sabe sobre o perfil salivar e seus impactos na saúde bucal em dependentes. Objetivo: Este estudo transversal avaliou o perfil salivar em dependentes químicos e sua relação com cárie dentária, doença periodontal (DP)e lesão da mucosa oral (LMO) em 148 voluntários adultos do sexo masculino (37 dependentes; 111 não dependentes) na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia. Material e Método: Dados sobre dentes cariados, perdidos e obturados (CPOD), DP e LMO foram coletados a partir do exame clínico. Amostras de saliva foram analisadas quanto à taxa de fluxo de saliva total não estimulada e estimulada, além da capacidade tampão. Análises bivariadas e de regressão foram realizadas para avaliar o perfil salivar e sua associação com o estado bucal dos dependentes (α= 0,05). Resultado: A capacidade tampão média da saliva estimulada foi significativamente menor nos dependentes (pH 5,2± 1,7) do que no grupo não dependente (pH 5,8 ± 1,3, p = 0,03). No grupo de dependentes, LMO foi associada a um fluxo salivar estimulado <1,0 mL/ min (OR = 11,9; IC de 95% = 1,30–27,1; p = 0,04). O índice CPOD e a DP não estiveram associados ao perfil salivar, mas com maior idade (OR= 7,2; IC 95%= 1,5–31,1; p= 0,01) e menor escolaridade (OR= 24,0; IC 95%= 1,6– 341,0; p = 0,02), respectivamente. Conclusão: A dependência química foi associada à menor capacidade tampão da saliva estimulada, e a LMO foi associada à menor taxa de fluxo salivar estimulado. A doença periodontal ou CPOD não foi associada a fatores salivares em dependentes. Logo, abordagens terapêuticas que lidam com o estado da saliva podem ser importantes para uso nesta população com o propósito de reduzir os riscos de LMO.

Palavras-chave

Usuários de drogas; saliva; estudos transversais.
604a18caa9539527765b3dd2 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections