Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/604a1119a95395195a0d34c2
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Uso de plantas medicinais na odontologia

Letícia Cardana ZAFANI, Mônica Ribeiro de Oliveira SANTANA, Amanda Borges Vitoriano CAMARGOS, Juliana Dela LÍBERA, Luana Ferreira OLIVEIRA, Dora Inés KOZUSNY-ANDREANI, Luciana Estevam SIMONATO

Downloads: 1
Views: 56

Resumo

No decorrer da história as plantas eram utilizadas como forma de medicamentos e tratamentos de enfermidades, mas por não terem embasamento científico foram substituídos por medicamentos alopáticos. Nos últimos anos, o uso dos medicamentos fitoterápicos vem sendo intensificado e, como são naturais e benéficos, muitos optam por este método de tratamento. O presente trabalho tem como objetivo, por meio de uma revisão da literatura, destacar o uso de plantas medicinais na Odontologia. Foi feito buscas de artigos indexados no banco de pesquisas da PubMed e SciELO com as seguintes palavras-chave: plantas medicinais, medicamentos fitoterápicos, odontologia. De acordo com a literatura revisada, as plantas medicinais têm propriedades antimicrobianas, anti-inflamatórias, cicatrizantes, analgésicas e ansiolíticas. Essas propriedades podem ser extraídas da casca, tronco, caule, folha, semente, flor e raiz. Podem ser utilizadas como chá, gargarejo, bochecho e pó. Na Odontologia as plantas medicinais têm efeitos benéficos no tratamento e na prevenção de diversas doenças, como: cárie dental, mucosite, gengivite e outras inflamações causadas por tratamentos dentais envolvendo a polpa e/ou tecidos moles. Sua posologia e forma de uso é de grande importância, pois usado de forma indiscriminada ou associada a alguns medicamentos, pode apresentar toxicidade e interação medicamentosa, causando complicações para o paciente. A literatura nos mostra que juá e manacá são clareadores dentais potentes; própolis, aroeira, gengibre, romã são anti-inflamatórios; arruda, sálvia, mulungu são analgésicos e calêndula é um anti-herpético. A partir dessas descobertas, conclui-se que a incorporação de plantas medicinais nos tratamentos odontológicos pode trazer grandes benefícios aos pacientes e por serem naturais o paciente será menos exposto a toxicidade e aos efeitos colaterais, além de ter um ótimo custobenefício.

Palavras-chave

Medicamentos fitoterápicos; plantas medicinais; ervas medicinais.
604a1119a95395195a0d34c2 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections