Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/60491905a95395538f0344a3
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Influência do tempo de condicionamento da cerâmica ZLS sobre a resistência da cimentação resinosa

Carlos Eduardo VANSO, Carlina Bauer GODOY, Kevelin Poliana Palma Rigo THIESEN, Bruna Sampaio BOFFO, Rolando Plumer PEZZINI, Fabiana Scarparo NAUFEL, Eduardo Benassi dos SANTOS

Downloads: 0
Views: 40

Resumo

As restaurações cerâmicas têm sido amplamente utilizadas nas reabilitações estéticas. Recentemente, foi introduzida no mercado a cerâmica de silicato de lítio reforçada com zircônia (ZLS) - Vita Suprinity, que combina as propriedades mecânicas da zircônia (ZrO 2) com a estética da vitro-cerâmica. Assim, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de diferentes concentrações do ácido fluorídrico (HF - 5% e 10%), durante diferentes tempos de condicionamento, na resistência de união a uma cerâmica de ZLS - Vita Suprinity , cimentada com cimento resinoso Relyx Ultimate (3M ESPE), comparando ao protocolo do fabricante (HF 5% por 20s). Dessa forma, 64 fatias cerâmicas foram divididas em 8 grupos (n = 8) de acordo com o condicionamento ácido em diferentes tempos e concentrações (5% para 20, 30, 40 e 60s, e 10% para 10, 20, 30 e 40s). Após o condicionamento, foi feita a delimitação da área adesiva na cerâmica, e aplicados o silano RelyX Ceramic Primer e o adesivo Single Bond Universal. O cimento resinoso RelyX Ultimate foi inserido em uma matriz de Teflon e fotopolimerizado na superfície da cerâmica por 40s, os corpos de prova foram armazenados em água deionizada a 37°C por 24 horas e submetidos ao teste μSBS. O tratamento com HF 5% por 20s apresentou estatisticamente a menor resistência de união 21,96 MPa (p <0,01), diferindo do tratamento com HF a 10% nos quatro tempos estudados: 10s = 29,59 MPa, 20s = 29,77 MPa, 30s = 29,68 MPa e 40s = 30,78 MPa (p <0,01). Contudo, a exposição ao HF nas regras de 5% e 10% nos diferentes tempos de condicionamento evidencia a dissolução da fase vítrea, aparecendo microporosidades, sulcos e estrias. Sendo assim, pode-se concluir que a cerâmica ZLS, condicionada com HF 5% por 30s ou HF 10% por 10 e 20s, exibiram maior resistência de união do que o protocolo do fabricante, sem apresentar porosidades amplas e rasas.

Palavras-chave

Cerâmica; ácido fluorídrico; resistência ao cisalhamento.
60491905a95395538f0344a3 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections