Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/5dee42050e88258c40b5f734
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Mieloma múltiplo x osteonecrose dos maxilares associado a medicamentos: desafio para o profissional

Guilherme SIMPIONE, Gabriela Moura CHICRALA, Marcelo Junior ZANDA, Cassia Maria Fischer RUBIRA, Denise Tostes OLIVEIRA, Paulo Sergio da Silva SANTOS

Downloads: 0
Views: 66

Resumo

Introdução: O mieloma múltiplo (MM) é uma doença oncohematológica que geralmente acomete pacientes idosos. Seu tratamento pode englobar uso de medicamentos antireabsortivos, podendo resultar em efeitos colaterais bucais. Objetivo: Relatar um caso de paciente com MM e histórico de terapia com bisfosfonato. Relato de caso: Homem, 70 anos, diagnosticado com MM em 2015, tratado com Daratumumabe e Lenalidomida, com histórico de uso de Bortezomibe, Carfizomibe, Talidomida e, por 18 meses, Ácido Zoledrônico endovenoso. Ao atendimento, apresentou queixa principal de “ferida na boca que não sara” após 6 meses de extração dentária, tratada com antibioticoterapia, sem sucesso. Foi observado osso exposto em rebordo edêntulo de mandíbula direita, acompanhado de gengiva adjacente eritematosa, sem sintomatologia ou secreção purulenta. O exame tomográfico revelou destruição de cortical óssea, osso com aspecto de ruído de traça e presença de sequestro ósseo. As hipóteses diagnósticas foram de osteonecrose dos maxilares por medicamento (OMAM) ou manifestação do MM. Foram realizadas exodontia do pré-molar adjacente, sequestrectomia e regularização do rebordo. O laudo histopatológico revelou tecido ósseo com lamelas curvas concêntricas, lacunas vazias sem a presença de osteócitos, com biofilme e colônias bacterianas. O diagnóstico final foi de OMAM estágio 1 (Associação Americana de Cirurgiões Oral e Maxilofacial). O acompanhamento de um ano e quatro meses mostra ausência de exposição óssea ou sintomatologia, com sinais de normalidade em tecido mole, porém paciente em estágio de progressão do mieloma múltiplo. Conclusão: É essencial a identificação da OMAM em estágios iniciais, levando em consideração o diagnóstico diferencial com manifestação oral do MM, haja vista a semelhança clínica, porém origem, tratamento e prognóstico distintos.

Palavras-chave

Câncer, Osteonecrose, Ácido Zoledrônico
5dee42050e88258c40b5f734 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections