Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/588019447f8c9d0a098b507f
Revista de Odontologia da UNESP
Congress Abstract

Avaliação do grau de conversão e contração de compósitos experimentais sob influência do conteúdo de sílica coloidal e dose de energia

Garcia-Silva, T. C.; Souza-Junior, E. J.; Sousa, S. J.; Carvalho, M. A.; Soares, C. J.; Sinhoreti, M. A. C.; Consani, R. L. X.

Downloads: 0
Views: 920

Resumo

Este estudo avaliou o efeito da proporção de partículas de vidro e sílica coloidal no grau de conversão (GC) e contração pós-gel (CPG) de compósitos experimentais, fotoativados com 24J ou 48J de dose energética. Compósitos experimentais com partículas de carga (70% em peso) foram avaliados: 100% vidro de Ba-Al-Si (C1), proporção (%) 90:10 de vidro de Ba-Al-Si /sílica (C2), 80:20 de vidro de Ba-Al-Si /sílica (C3) e 70:30 vidro de Ba-Al-Si /sílica (C4). Assim, os espécimes confeccionados (7 × 2 × 1 mm), foram fotoativados com LED (800 mW/cm2) em duas doses de energia (24J e 48J/ 30s ou 60s). Após 24h o GC foi mensurado por FTIR e a contração pós-gel avaliada por extensometria. Utilizou-se, na análise estatística o ANOVA two-way e teste de Tukey (α = 0.05). Para o GC, C4 apresentou menor conversão, comparada aos outros compósitos, independente da dose energética. C1, C2 e C3 apresentaram GC semelhante, em ambas as doses de energia. Os compósitos testados apresentaram maior CPG para C1 e C4 que os demais, quando fotoativados com 24J de energia. A dose de energia de 48J promoveu maior contração pós-gel para todos os compósitos, comparado com a dose menor de energia. A resina com maior conteúdo de sílica (30%) obteve um menor GC que as demais. E uma dose de energia elevada influenciou tanto o GC como a CPG dos compósitos testados.

Palavras-chave

Compósitos; contração; conversão.
588019447f8c9d0a098b507f rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections