Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/588018f97f8c9d0a098b4ef2
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

The association between age and distance of intercanines obtained through human bite marks

Associação entre a idade e a distância intercaninos de humanos obtida por meio de marcas de mordida

Júnior, Erasmo de Almeida; Reis, Francisco Prado; Galvão, Luis Carlos Cavalcante; Alves, Marcelo Corrêa; Campos, Paulo Sérgio Flores

Downloads: 1
Views: 550

Abstract

Introduction: Among the several functions of the Odontologist is the identification and interpretation of bite marks. Objective: To evaluate the intercanine distance evident in bite marks, regarding the age, beyond evaluate the level of reliability and security of the methodology utilized. Material and method: The chosen sample comprised 600 adult individuals, distributed in three age groups: 20 to 35; 35 to 40 and 40 to 69 years. These measurements were carried out using plaster models, with the aid of digital precision callipers, having as reference the tips of the cusps of the canines. The prediction of the age was carried out by means of a model of multiple lineal regression, initiating itself by the analysis of the variance of the model of regression. Result: It was verified that the model of the age prediction was not significant (p = 0.4240) not much of the variation of the age was associated to the variations of the intercanine distances . The methodology utilized presented an index of reliability of 99.87%. Conclusion: Accordingly the model used did not find a significant value for prediction of age from the intercanine distance. The rate of error was always less in the age group of 35-40 years of age. A correlation index base occurred between the answer and the probabilities. The index of reliability of the trial for obtaining the facts was 99.87%.

Keywords

Forensic dentistry, cuspid, age groups.

Resumo

Introdução: Dentre as várias funções do Odontolegista, estão a identificação e a interpretação de marcas de mordidas. Objetivo: Avaliar a distância intercaninos evidente em marcas de mordida, com relação à idade, além de avaliar o nível de acerto e segurança da metodologia utilizada. Material e método: A amostra eleita foi composta por 600 indivíduos adultos, distribuídos em três faixas de idade: 20 a |35 anos; 35 a |40, e 40 a |69 anos. As medidas foram realizadas em modelos de gesso, com auxílio de um paquímetro digital de precisão, tendo como referência as pontas das cúspides dos caninos. A predição da idade foi realizada por meio de um modelo de regressão linear múltipla, iniciando-se pela análise de variância do modelo de regressão. Resultado: Verificou-se que o modelo de predição da idade não foi significativo (p = 0,4240), ou seja, muito pouco da variação da idade esteve associada às variações das distâncias intercaninos. A metodologia utilizada apresentou um índice de confiabilidade de 99,87%. Conclusão: De acordo com o modelo empregado, não foi encontrado valor significativo para predição de idade a partir da distância intercaninos. A taxa de erro foi sempre menor na faixa etária de |35-40 anos de idade. Ocorreu baixo índice de correlação entre as respostas e as probabilidades. O índice de confiabilidade do processo de obtenção dos dados foi de 99,87%.

Palavras-chave

Odontologia legal, dente canino, grupos etários.

References



1. Miller RG, Bush PJ, Dorion RB. Uniqueness of the dentition as impressed in human skin: a cadaver model. J Forensic Sci. 2009; 54: 909-14. PMid:19486245. http://dx.doi.org/10.1111/j.1556-4029.2009.01076.x

2. Rothwell BR, Thien AV. Analysis of distortion in preserved bitemarks skin. J Forensic Sci. 2011; 46: 573-6.

3. James H. Good bitemark evidence: a case report. J Forensic Odontostomatol. 2006; 24(1):12-3. PMid:16783950.

4. Whittaker DK. Bitemarks – the criminal’s calling cards. Br Dent J. 2004; 196: 237. PMid:15039746. http://dx.doi.org/10.1038/sj.bdj.4810991

5. Marques JAM, Barros GB, Musse JO, Cardoso PEC, Silva M. Estudo da distância intercanina no processo de identificação de marcas de mordidas. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2005; 59: 363-6.

6. Tibo MGM. Alterações anatômicas e fisiológicas do idoso. Rev Médica Ana Costa. 2007; 12: 42-54.

7. Vanrell JP. Odontologia legal e antropologia forense. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2009.

8. Wright FD, Dailey JC. Human bite marks in forensic dentistry. Dent Clin North Am. 2001; 45: 365-97. PMid:11370460.

9. American Academy of Pediatrics. Oral and dental aspects of child abuse and neglect. Pediatrics. 1999; 104: 348-50. http://dx.doi. org/10.1542/peds.104.2.348

10. Jessee SA. Physical manifestations of child abuse to the head, face and mouth: a hospital survey. J Dent Child. 1995; 62: 245-9. PMid:7593881.

11. Gigueira AM, Long SM, Armonia PL, Chelotti A. Estudo transversal das distâncias intercaninas e intermolares com a altura total do arco e do segmento anterior, em arcos decíduos do tipo I e II de Baume. Rev Inst Ciênc Saúde. 2007; 25: 157-6.
588018f97f8c9d0a098b4ef2 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections