Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/588018cf7f8c9d0a098b4e26
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

Clinical efficacy of a phytotherapic mouthrinse with standardized tincture of Calendula officinalis in the maintenance of periodontal health

Efetividade clínica de um enxaguatório bucal fitoterápico com tintura padronizada de Calendula officinalis na manutenção da saúde periodontal

Vinagre, Nicole Patrícia de Lima; Farias, Cleysiane Gonçalves; Araújo, Rodolfo José Gomes de; Vieira, José Maria dos Santos; Silva Júnior, José Otávio Carréra; Corrêa, Adriano Maia

Downloads: 4
Views: 507

Abstract

Introduction: Several studies demonstrate the efficacy of herbal medicines against various oral microorganisms and, consequently, their benefits in oral health of people. Objective: Thus, it was developed a clinical research to verify the performance of a phytotherapic mouthrinse containing standardized tincture of Calendula officinalis, in improving the periodontal health of individuals and compare it to the performance of a mouthwash with chlorhexidine 0.12%. Methodology: The survey was conducted with 40 participants (12 men and 28 women, mean age 29.62 years) suffering from chronic periodontitis. The clinical parameters used were: clinical attachment level, marginal bleeding, Plaque Index of O’Leary and Gingival Index. Patients received oral hygiene instructions, therefore, were distributed into two groups for the realization of mouthwash, with a chlorhexidine solution (group C) and the other with a solution containing the phytotherapic (group F). Both subjects rinsed three times per week for two weeks, but before, they received the procedures of scaling and root planning. Result: The results were submitted to a two tests, Wilcoxon and Mann-Whitney, with the significance level α = 5%, and it showed that the performance of both rinses were similar in most parameters (p > 0.05), the difference was significant only on the Gingival Index, which outperformed the chlorhexidine to the calendula (p = 0.02). Conclusion: Therefore, the phytotherapic mouthwash may be suggested also as an innovative solution that works by promoting additional benefits to improve periodontal health. However, it is suggested further studies on the subject.

Keywords

Calendula, oral hygiene, periodontology

Resumo

Introdução: Várias pesquisas demonstram a eficácia dos fitoterápicos contra diversos microrganismos orais e, consequentemente, seus benefícios na saúde bucal de indivíduos. Objetivo: Dessa forma, foi desenvolvida uma pesquisa clínica a fim de verificar o desempenho de um enxaguatório bucal fitoterápico, contendo tintura padronizada de Calendula officinalis, na melhora da saúde periodontal de indivíduos, e compará-lo ao desempenho de um colutório com clorexidina a 0,12%. Metodologia: A pesquisa foi realizada com 40 participantes (12 homens e 28 mulheres, com média de idade de 29,62 anos) com periodontite crônica. Os parâmetros clínicos utilizados foram: nível clínico de inserção, sangramento marginal, Índice de Placa de O´Leary e Índice Gengival. Os indivíduos receberam instruções de higiene oral e, posteriormente, foram distribuídos em dois grupos para a realização de bochechos: um com solução com clorexidina (grupo C) e o outro com a solução contendo o fitoterápico (grupo F). Os participantes de ambos os grupos realizaram bochechos três vezes por semana durante duas semanas, mas antes passaram por procedimentos de raspagem e alisamento coronorradicular. Resultado: Os resultados foram submetidos a dois testes, Wilcoxon e Mann-Whitney, com o nível de significância α = 5%, e mostraram que o desempenho de ambos os enxaguatórios foi semelhante na maioria dos parâmetros analisados; a diferença foi significativa apenas quanto ao Índice Gengival, no qual a clorexidina demonstrou desempenho superior ao do fitoterápico (p = 0,02). Conclusão: Portanto, o enxaguatório fitoterápico pode ser sugerido, também, como uma solução inovadora que atua promovendo benefícios adicionais à melhoria da saúde periodontal. Porém, sugerem-se mais estudos acerca do assunto.

Palavras-chave

Calêndula, higiene bucal, periodontia

References



1. Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico. Perguntas mais freqüentes. 2005 [citado em 2009 Out]. Disponível em: http://www.abifi sa.org.br/faq.asp

2. Braisl. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Plantas Medicinais [Arquivos]. 2007 [citado em 2009 Jan 23]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/politica_plantas_medicinais_fi toterfi to.pdf

3. Pinheiro MLP, Andrade ED. Fitoterápicos como alternativa ao uso de medicamentos convencionais em odontologia. Rev ABO Nac. 2008; 16: 107-10.

4. Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico. Uma legislação justa para os produtos de origem natural. 2005 [citado 2009 Out]. Disponível em: http://www.abifi sa.org.br/introducao.asp

5. Lorenzo MRO, Madrigal GR, Pineda JP. Efectos de la tintura de calêndula al 10% em adolescentes afectados por gingivitis cronica. Rev de la Salud en Ciego de Ávila. 1997; 3(2): 33-6.

6. Balducci-Roslindo E, Silvério KG, Malagoli DM. Processo de reparo em feridas de extração dentária em camundongos tratados com o complexo Symphytum offi cinale e Calendula offi cinallis. Rev Odontol Univ São Paulo 1999; 13:181-7.

7. Buff on M, Cavallet J. A saúde bucal e a fi totecnia: ações interdisciplinares do odontólogo e engenheiro agrônomo. Scientia Agrária. 2003; 1(1/2):81-96.

8. Drumond MR, Castro RD, Almeida RV, Pereira MS, Padilha WW. Estudo comparativo in vitro da atividade antibacteriana de produtos fi toterápicos sobre bactérias cariogênicas. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2004; 4(1): 33-8.

9. Lauten JD, Boyd L, Hanson MB, Lillie D, Gullion C, Madden TE. A clinical study: melaleuca, manuka, calendula and green tea mouthrinse. Phytother Res. 2005; 19: 951-7.

10. Mdinaradze N. Comprehensive treatment generalized parodontitis. Georgian Medical News. 2006; 6(135): 60-2.

11. Carranza F, Newman M, Takei H. Periodontia clínica. 9ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2004.

12. Lindhe J. Tratado de periodontia clínica e implantologia oral. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

13. Dias CR, Almeida KG, Scheibe KG, Pereira AL, Pereira AF, Alves CM. A doença periodontal como fator de risco para os acidentes cerebrovasculares. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2007; 7: 325-9.

14. Rosania AE, Low KG, McCormick CM, Rosania DA. Stress, depression, cortisol, and periodontal disease. J Periodontol. 2009; 80: 260-6.

15. Greenstein G. Nonsurgical periodontal therapy in 2000: a literature review. J Am Dent. Assoc. 2000; 131: 1580-92.

16. Abagaro L, Jamelli S, Gomes V. Análise da metodologia utilizada nos ensaios clínicos sobre a administração local de antimicrobianos no tratamento da doença periodontal. International Journal of Dentistry. 2004; 3: 339-44.

17. Marinho B, Araújo A. O uso dos enxaguatórios bucais sobre a gengivite e o biofilme dental. International Journal of Dentistry. 2007; 6: 124‑31.

18. Gebran MP, Gerbet, APO. Controle químico e mecânico de placa bacteriana. Ciência e Cultura. 2002; 26: 45-58.

19. Cordeiro CHG, Sacramento LVS, Corrêa MA, Pizzolito AC, Bauab TM. Análise farmacognóstica e atividade antibacteriana de extratos vegetais empregados em formulação para a higiene bucal. Braz J Pharmac Sci. 2006; 42: 395-404.

20. Castilho A, Murata R, Pardi V. Produtos naturais em odontologia. Revista Saúde (UnG). 2007; 11-9.

21. Volpato AM. Avaliação do potencial antibacteriano de Calendula officinalis (Astaraceae) para seu emprego como fitoterápico [tese doutorado]. Curitiba: Universidade Federal do Paraná; 2005.

22. Nunes KM, Barbosa WL, Ozela EF, Silva Júnior JOC. Padronização da tintura de Calendula oficinallis L. para seu emprego em formulações semi-sólidas fitoterápicas. Lat Am J Pharm. 2009; 28: 344-50.

23. Buffon MCM, Lima MLC, Galarda I, Cogo L. Avaliação da eficácia dos extratos de Malva sylvestris, Calendula officinalis, Plantago major e Curcuma zedoarea no controle do crescimento das bactérias da placa dentária – estudo in vitro. Revista Visão Acadêmica. 2001; 2(1): 31-8.

24. Amoian B, Moghadamnia AA, Mazandarani M. The effect of calendula extract toothpaste on the plaque index and bleeding in gingivitis. Res J Med Plant. 2010; 4(3): 132-40.

25. Mühlemann HR, Son S. Gingival sulcus bleeding--a leading symptom in initial gingivitis. Helv Odontol Acta 1971; 15:107-13.

26. O’Leary T. The periodontal screening examination. J Periodontol. 1967; 38: 617-24.

27. Löe H. The gingival index, the plaque index and the retention index systems. J Periodontol. 1967; 38: 610-6.

28. Pizzo G, Guiglia R, Imburgia M, Pizzo I, D’Angelo M, Giuliana G. The effects of antimicrobial sprays and mouthrinses on supragingival plaque regrowth: a comparative study. J Periodontol. 2006; 77: 248-52.

29. Garcia BB, Garcia MB, Sanchez WD. Gengivite de origem inflamatória e terapêutica homeopática. Pesquisa Homeopática = Homeop Esplorado. 1998; 13(2): 56-77.
588018cf7f8c9d0a098b4e26 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections