Revista de Odontologia da UNESP
https://revodontolunesp.com.br/article/588017aa7f8c9d0a098b4841
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

Característica Socioeconômica, Cultural e Familiar de Estudantes de Odontologia

Socioeconomic, cultural and familiar characteristics of dental students

Loffredo, L.C.M.; Pinelli, C.; Garcia, P.P.N.S.; Scaf, G.; Camparis, C.M.

Downloads: 1
Views: 933

Resumo

É preocupação dos educadores da área odontológica o crescente número de cirurgiõesdentistas que se iniciam no mercado de trabalho anualmente, o que torna importante conhecer as características do futuro profissional. Para conhecer o perfil socioeconômico, cultural e familiar do aluno que ingressa no curso de graduação da Faculdade de Odontologia de Araraquara - UNESP e que dele egressa, foi aplicado um formulário contendo questões relativas a esses fatores, nos anos de 2001, 2002 e 2003, a 417 alunos. Foi criado um banco de dados com estrutura em "EPI Info 6.04", que permitiu a análise por meio de estatística descritiva. Houve predomínio de alunos do gênero feminino, solteiros e de cor branca. A idade média de calouros e formandos foi, respectivamente, 19,7 e 22,5 anos. A renda familiar verificada para a maioria dos calouros e formandos foi oito ou mais salários-mínimos. A maioria tem pais residentes no estado de São Paulo, em residência própria. Houve um perfil semelhante entre calouros dos períodos integral e noturno, no ano de 2001, quanto à condição de ausência de vínculo empregatício e a questões demográficas. Detectou-se, em geral, que o hábito de leitura era deficiente e que uma minoria possuía conhecimento do idioma inglês. Grande parte dos formandos desconhecia o tipo de atividade profissional a ser exercida, resultante, provavelmente, de lacunas na formação acadêmica, enquanto, entre calouros, a constatação dessa ocorrência seja compreensível.

Palavras-chave

Estudantes de odontologia, fatores culturais, fatores socioeconômicos, prática profissional.

Abstract

The number of dentists has increased in the past years, and the dental educators are worried about it. Because that reason, it is important to know the characteristics of the professional that will join the dental work market. In order to know the freshmen and the seniors’ profile attending to Dentistry at Araraquara Dental School - UNESP, from 2001 to 2003, it was applied a questionnaire in which data was requested cultural, socioeconomical and familiar information. The sample size was 417, and a database file was performed using Epi-Info software. Among the students, it was predominant the female gender, singles and whites. The average age among freshmen and seniors were 19.7 and 22.5 years old, respectively. The familiar income was higher than 8 minimum salaries, for the majority of them, and their families had own houses, in São Paulo State. The freshmen’s profile was similar among evening course students and daylight course students, in 2001, and they had no employment. Reading and English knowledge were defficients. Considerable part of the seniors didn’t realize the type of activity they would have after they were undergraduate, probably because a gap in their dental education; the same occurried among freshmen, but this is easily comprehensible.

Keywords

Students, dental, cultural factors, socioeconomic factors, professional practice

References



1. Barraviera B. Universidade e responsabilidade social. Jornal UNESP. 2003; 18(175): 2

2. Bastos, JRM, Aquilante AG, Almeida BS, Lauris JRP, Bijella VT. Análise do perfil profissional de cirurgiõesdentistas graduados na Faculdade de Odontologia de Bauru - USO entre os anos de 1996 a 2000. J Appl Oral Sci. 2003; 11: 283-9.

3. Boyd A, Bennett CJ. Changes in student gender mix in North American Dental Schools. J Dent Educ. 1992; 51(2): 47-50.

4. Bruno AV. Perfil do estudante de odontologia da Universidade Federal do Ceará e sua visão sobre reforma sanitária e saúde pública [Tese de Mestrado]. Rio de Janeiro: Faculdade de Odontologia da UFF; 1994.

5. Carvalho DR, Carvalho ACP, Sampaio H. Motivações e expectativas para o curso e para o exercício da Odontologia. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1997; 51: 345-9.

6. Cormack EF. O aumento da demanda feminina nos cursos de odontologia: o caso da Universidade Federal Fluminense [Tese de Mestrado]. Rio de Janeiro: Faculdade de Odontologia da UFF; 1988.

7. Dean AG. et al. Epi Info, Version 6: a word processing, database, and statistics program for public health on IBM - compatible microcomputers. Atlanta: Centers for Disease Control and Prevention; 1995.

8. Garcia PPNS, Corona SAM, Figlioli MD. Avaliação do projeto de vida profissional em alunos do último ano do curso de odontologia da Faculdade de Odontologia de Araraquara - UNESP. JAO. 2000; 3(18): 20-2.

9. Maciel SML. Análise do comportamento dos alunos concluintes de cursos de odontologia social: um estudo no Estado do Rio de Janeiro segundo semestre de 1987 [Tese de Mestrado]. Rio de Janeiro: Faculdade de Odontologia da UFF; 1984.

10. Morita MC, Avelar VL. Perfil sócio-cultural de calouros e formandos em Odontologia. In: Anais da XXXIV Reunião da Associação Brasileira de Ensino Odontológico – ABENO; 1999; Canela (RS). Uberlândia: Imprensa ABENO; 1999. p. 64.

11. Rabello SB, Godoy CV, Padilha WWN. Porque a odontologia se transformou numa profissão de mulheres? Rev Bras Odontol. 2000; 57(2): 118-23.

12. Ricioli SR, Sposto MR, Navarro CM. Análise quantitativa das cirurgiãs-dentistas graduadas pela Faculdade de Odontologia de Araraquara, UNESP: 1923 a 1993. Rev Odontol UNESP. 1995; 24: 433-9.

13. Rocha RF, Moraes E, Araújo MAJ. Caracterização profissional de egressos da Faculdade de Odontologia de São José dos Campos – UNESP [abstract]. Revista da ABENO. 1999: 60.

14. Solomon, E.S. Women in academic dentistry: a profile. J Am Coll Dent. 1991; 58(28): 27-32.

15. Universidade Estadual Paulista. Projeto de avaliação institucional 2001-2006. São Paulo: UNESP; 2001.

16. Zanella J. Amplo perfil. Relatório mostra diversidade dos estudantes da Universidade. Jornal UNESP. 2003; 18(180): 6-7.

17. Zanella, J. O perfil de quem entra na UNESP. Jornal UNESP. 2003; 18(175): 8-9.
588017aa7f8c9d0a098b4841 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections