Revista de Odontologia da UNESP
http://revodontolunesp.com.br/article/doi/10.1590/1807-2577.06916
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

Avaliação da intensidade de luz e da manutenção dos aparelhos fotopolimerizadores utilizados em clínicas odontológicas da cidade do Recife-PE

Evaluation of light intensity and maintenance of light curing units used in clinics in the city of Recife

Ribeiro, Rafael Antonio de Oliveira; Lima, Fernanda Francisca de Carvalho; Lima, Ilana Maciel; Nascimento, Alexandre Batista Lopes do; Teixeira, Hilcia Mezzalira

Downloads: 0
Views: 373

Resumo

Objetivo: Avaliar os aparelhos fotopolimerizadores utilizados em clínicas da cidade do Recife e a manutenção realizada nesses aparelhos. Método: Os profissionais participaram da avaliação de forma voluntária e não foram identificados nos questionários que foram por eles respondidos. Foi perguntado sobre os métodos de desinfecção, a frequência de troca de lâmpadas e a frequência da técnica empregada de manutenção. Também foi realizada a avaliação do aparelho fotopolimerizador, registrando as informações referentes a modelo, marca e data de aquisição. Foi realizada a mensuração da intensidade de luz utilizando-se um radiômetro (Demetron  ). Resultado: Todos os aparelhos fotopolimerizadores estavam com intensidade de luz inferior a 300 mW/cm 2 ; 96,7% dos profissionais realizavam manutenção técnica de seus aparelhos apenas quando necessário; 100% trocavam a lâmpada só quando a mesma queimava; 40% dos aparelhos fotopolimerizadores encontravam-se acoplados ao equipo; 86,6% dos aparelhos apresentavam detritos na fibra óptica; 50% dos filtros apresentavam fraturas, sendo que 86,66% dos mesmos apresentavam detritos; 60% dos profissionais empregavam apenas álcool 70° como método de desinfecção; 53% dos entrevistados realizavam o método de desinfecção após cada paciente. Conclusão: Todos os aparelhos fotopolimerizadores avaliados estavam com intensidade de luz abaixo do preconizado e constatou-se a inexistência de um protocolo de manutenção preventiva periódica.

Palavras-chave

Resinas compostas, luz, dentística.

Abstract

Objective: To evaluate the light curing equipment used in the Recife city clinics and maintenance performed on these devices. Method: The professionals participated in the evaluation voluntarily and were not identified in the questionnaires that were answered by them. He was asked about the disinfection methods, the frequency of changing bulbs and the technique often employed maintenance. It also promoted the evaluation of the curing light recording the information on the make, model and date of purchase. Measuring the light intensity using a radiometer (Demetron  ) it was performed. Result: All light curing units were light intensity with less than 300mW/cm 2 ; 96.7% of professionals performed the servicing of your appliances only when necessary; 100% exchanged the lamp only when it burned, 40% of light curing units found themselves attached to dental chair; 86.6% of the debris had apparatus in the optical fiber; 50% of filters had fractures, 86.66% of them had debris; 60% of professionals employed only 70° alcohol as disinfection method; 53% of respondents performed the disinfection method after each patient. Conclusion: All light curing units were evaluated with light intensity below the recommended and the absence of a periodic preventive maintenance protocol.

Keywords

Composite resins, light, dentistry.

References

1. Fernandes HGK, Silva R, Marinho MAS, Oliveira POS, Silva R, Ribeiro JCR, et al. Evolução da resina composta: revisão da literatura. Revista da Universidade Vale do Rio Verde. 2014 Ago-Dez;12(2):401-11. http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v12i2.1465.

2. Marson FC, Mattos R, Sensi LG. Avaliação das condições de uso dos fotopolimerizadores. Revista Dentística On-Line. 2010;9(19):15-20.

3. Borges FMGS, Rodrigues CC, Freitas SAA, Costa JF, Bauer J. Avaliação da intensidade de luz dos fotopolimerizadores utilizados no curso de Odontologia de Universidade Federal do Maranhão. Rev Ciênc Saúde. 2011 Jan-Jun;13(1):26-30.

4. Cotrina LAD, Sousa AM, Pereira SK, Gomes OM, Gomes JC. Efeito de diferentes sistemas de fotopolimerização na microdureza de uma resina composta Blach Shade. JBD Rev Iberoam Odontol Estet Dent. 2003 Out-Dez;2(8):348-57.

5. Cruz CED, Santana LRS, Bianchi EC, De Aguiar PR, Silva Junior CE, Catai RE, et al. Análise da influência dos diferentes tempos de polimerização por luz incandescente sobre a resistência ao desgaste abrasivo de resinas compostas. Materia (Rio de Janeiro). 2008 Jan- Mar;13(1):77-87. https://dx.doi.org/10.1590/S1517-70762008000100009.

6. Santos APD, Montandon AAB, Chávez OFM. Avaliação dos fotopolimerizadores utilizados por clínicos gerais de Araraquara – SP. 20 a Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica; 2003 Ago 30-Set 3; Águas de Lindoia, SP. São Paulo: Serviço de comunicação Odontológica, Faculdade de Odontologia USP - SP. Poster.

7. Briso ALF, Sundfeld RH, Costa SAC, Lima JM, Campos IT. Avaliação da intensidade luminosa produzida por unidades fotoativadoras e grau de satisfação dos profissionais em empregá-las. JBC J Bras Dent Estet. 2003;2(7):212-6.

8. Mori M, Shimokawa CAK, Carneiro PMA, Lobo TRS, Turbino ML. Influência do método de fotoativação na dureza de uma resina composta. Clin Lab Res Dent. 2014 Jul-Set;20(3):131-6. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2357-8041.clrd.2014.77662.

9. Correia IB, Teixeira HM, Nascimento ABL, Costa SX, Galindo RM, Azevedo LM, et al. Avaliação da intensidade de luz, da manutenção e do método de utilização dos fotopolimerizadores utilizados nos consultórios da cidade de Caruaru – PE. Rev Odontol UNESP. 2005 Jul- Set;34(3):113-8.

10. Pereira SK, Pascotto RC, Carneiro FP. Avaliação dos aparelhos fotopolimerizadores utilizados em clínicas odontológicas. J Bras Dent Estet. 2003 Jan-Mar;2(5):29-35.

11. Kreidler MAM, Lima DM, Rastelli ANS, Andrade MF. Avaliação da Intensidade de luz de aparelhos fotopolimerizadores. JBC J Bras Clin Odontol Integr. 2004 Maio-Jun;8(45):249-53.

12. Baldi RL, Teider LD, Leite TM, Martins R, Delgado LAC, Pereira SKP. Intensidade de luz de aparelhos fotopolimerizadores utilizados no curso de odontologia da universidade estadual de Ponta Grossa. Publ UEPG Ci Biol Saúde. 2005 Mar;11(1):39-46.

13. Funayama EA, Geraldi PF, Pereira SK. O que os clínicos realmente sabem sobre aparelhos fotopolimerizadores. Rev ABO Nac. 2008 Abr- Maio;16(2):88-94.

14. Pompeo DD, Oliveira MT. Manutenção do aparelho fotopolimerizador: a realidade de clínicas públicas, privadas e o meio acadêmico. II Jornada UNISUL de Iniciação Científica; 2007; Pedra Branca, SC. Palhoça: JUNIC - UNISUL. Poster.

15. Franco EB, Lopes LG. Conceitos atuais na polimerização de sistemas restauradores resinosos. Biodonto. 2003;1(2):10-59.

16. Gouvêa CVD, Costa MF, Costa Neto CA, Weig KM, Magalhães Filho TR, Barros RN. Avaliação dos aparelhos fotoativadores utilizados em odontologia. RGO. 2008 Out-Dez;56(4):399-403.

17. Andrade D, Santos LS, Oliveira BA, Beraldo CC. Álcoois: a produção do conhecimento com ênfase na sua atividade microbiana. Medicina (Ribeirão Preto). 2002 Jan-Mar;35(1):7-13. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v35i1p7-13.

588019ec7f8c9d0a098b53cd rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections