Revista de Odontologia da UNESP
http://revodontolunesp.com.br/article/588018ed7f8c9d0a098b4ec4
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

Fluoride concentration in bottled mineral water commercialized in the municipality of Ponta Grossa-PR

Concentração de flúor em águas minerais engarrafadas comercializadas no município de Ponta Grossa-PR

Sayed, Nadhia; Ditterich, Rafael Gomes; Pinto, Marcia Helena Baldani; Wambier, Denise Stadler

Downloads: 2
Views: 338

Abstract

Introduction: Water is an important source of fluoride intake. Considering the mineral water consumption increase and the possibility that they contain inadequate levels of fluoride, this study evaluated the concentration of fluoride in bottled mineral water, and compared to those values reported on the packaging label. Material and method: Fifty mineral water samples from the five different brands were purchased at several supermarkets; grocery stores, and restaurants of the highly frequented in Ponta Grossa-PR. The fluoride concentration was determined on duplicate analysis, using a potentiometer with selective-ion electrode. Result: The concentration of fluoride ranged from 0,034 to 0,142 mg F.L–1, and no significant difference was observed between the values reported on the labels and those found in the present investigation in samples from the majority of brands. Conclusion: In spite of the fluoride contents found to be safe for not causing a risk for dental fluorosis, there was no significant preventive meaning for tooth cavity.

Keywords

Mineral water, fluoride, dental fluorosis, health surveillance

Resumo

Introdução: A água é importante fonte de ingestão de flúor. Considerando-se o aumento no consumo de água mineral e a possibilidade de esta conter teores inadequados de flúor, o presente estudo teve o objetivo de avaliar a concentração desse elemento na água mineral engarrafada comercializada, comparando-a aos valores declarados no rótulo da embalagem. Material e método: Foram adquiridas 50 amostras de água mineral de cinco diferentes marcas disponíveis em diversos supermercados, mercearias e lanchonetes de grande circulação do município de Ponta Grossa-PR. A concentração de flúor foi determinada por análise em duplicata, utilizando-se potenciômetro com eletrodo íon-seletivo. Resultado: A concentração de flúor variou entre 0,034 e 0,142 mg F.L–1, com diferenças pouco significativas entre os valores estipulados nos rótulos da maioria das marcas de água mineral e aqueles determinados na presente investigação. Conclusão: Apesar de os valores de flúor encontrados nas amostras analisadas se mostrarem seguros quanto aos riscos de fluorose dentária, estes não apresentaram ação preventiva anticárie.

Palavras-chave

Águas minerais, flúor, fluorose dentária, vigilância sanitária

References



1. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Achievements in Public Health, 1900-1999: Fluoridation of Drinking Water to Prevent Dental Caries. Morbidity and Mortality Weekly Report; 1999.

2. Ramires I, Grec RH, Cattan L, Moura PG, Lauris JR, Buzalaf MA. Avaliação da concentração de flúor e do consumo de água mineral. Rev Saúde Pública. 2004; 38:459-65. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102004000300018

3. Souza CFM, Paredes SP, Forte FDS, Sampaio FC. Fluoride content of bottled water commercialized in two cities of northeastern Brazil. Braz J Oral Sci. 2009; 8:206-9.

4. Carvalho RV, Lund RG, Pino FAB, Demarco FF. Avaliação do teor de flúor em 14 águas engarrafadas comercializadas no município de Pelotas-RS. JBP Rev Ibero-Am Odontopeatr Odontol Bebê. 2005; 8(44):400-6.

5. Terreri ALM, Santos CCM, Lopes MRV, Silva RFM, Rodrigues JCS. Avaliação da concentração de flúor em águas minerais engarrafadas disponíveis no comércio. Rev Inst Adolfo Lutz. 2009; 68:354-8.

6. Brasil. Ministério de Minas e Energia. Departamento Nacional de Produção Mineral. Sumário mineral: água mineral.Brasília: Ministério de Minas e Energia, 2010 [citado em 2010 Nov 14]. Disponível em: http://www.dnpm.gov.br/mostra_arquivo.asp

7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. Pesquisa de orçamentos familiares 2002 – 2003: primeiros resultados: Brasil e grandes regiões. Rio de Janeiro; 2004.

8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE]. Pesquisa de orçamentos familiares 2008–2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2011.

9. Gabardo MCL, Motter J, Ditterich RG, Moysés SJ. Uso coletivo de fluoretos em odontologia: atualização crítica. In: Moysés SJ, Groisman SH. Programa de Atualização em Odontologia Preventiva e Saúde Coletiva (PRO-ODONTO/ Prevenção) Ciclo 2, Módulo 2; 2008. p.1‑46.

10. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 56/Bsb, de 14 de março de 1977. Aprova normas e o padrão de potabilidade da água a serem observados em todo o território nacional. Diário Oficial da União. 22 mar. 1977.

11. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria 1.469, de 29 dez. 2000. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Diario Oficial da União. 19 jan 2001; Seção 1:18-22.

12. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução nº274, de 22 de setembro de 2005. Aprova o regulamento técnico para águas envasadas e gelo. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 22 set. 2005.

13. Grec RH, Moura PGM, Pessan JP, Ramires I, Costa B, Buzalaf MA. Concentração de flúor em águas engarrafadas comercializadas no município de São Paulo. Rev Saúde Pública. 2008; 42:154-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000100022

14. Maia LC, Valença AMG, Soares EL, Cury JA. Controle operacional da fluoretação da água de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública. 2003; 19:61-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2003000100007

15. Lima FG, Lund RG, Justino LM, Demarco FF, Pino FAB, Ferreira R. Vinte e quatro meses de heterocontrole da fluoretação das águas de abastecimento público de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública. 2004; 20:422-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0102- 311X2004000200009

16. Motter J, Moyses ST, França BHS, Carvalho ML, Moysés SJ. Análise da concentração de flúor na água em Curitiba, Brasil: comparação entre técnicas. Rev Panam Salud Publica. 2011; 29:120-5. http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892011000200007

17. Schneider Filho DA, Prado IT, Narvai PC, Barbosa SR. Cadernos de Saúde Bucal 2 – fluoretação da água: como fazer a vigilância sanitária? Rio de Janeiro: Rede Cedros; 1992.

18. Franco FC; Maltz M. A concentração de fluoretos em águas minerais, chás brasileiros e chimarrão. In: Anais da Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisas Odontológicas, Águas de São Pedro, 1991. p. 4. PMid:9302820

19. Villena RS, Borges DG, Cury JA. Avaliação da concentração de flúor em águas minerais comercializadas no Brasil. Rev Saúde Pública. 1996; 30(6):512-8. PMid:9924506

20. Brandão IMG, Valsecki Júnior A. Análise de concentração de flúor em águas minerais na região de Araraquara, Brasil. Rev Panam Salud Publica. 1998; 4:238-42.

21. Bisinelli JC, Harari SG, Mattioli TMF. Concentração de flúor em bebidas das escolas de Curitiba. JBC J Bras Clinica Odontol e Saúde Bucal Coletiva. 2006;10(54):255-9.

22. Bulcão LN, Rebelo MAB. Evaluation of the fluoride concentration in mineral water and guaraná-based soft drinks in Manaus, Amazonas. Rev Odonto Ciênc. 2009; 24: 240-3.

23. Santos KT, Saliba NA, Moimaz SAS. Importância da vigilância sanitária e educação em saúde para a prevenção de fluorose dentária. UFES Rev Odontol .2006; 8(3): 6-14.

24. Anderle PT, Oliveira TMN, Wagner TM. Avaliação do teor de flúor na água consumida no município de Joinville. Rev Saúde e Ambiente. 2003; 4(1):36-41.

25. Ribeiro SMM, Dias JA, Nobre RJ, Machado SMM, Barroso RFF. Análise do teor de fluoreto em águas minerais comercializadas em Belém do Pará. Rev Para Med. 2009; 23(1):23-6.

26. Medeiros UV, Santiago BM, Souza MIC. Análise do conteúdo de fluoreto em diversas bebidas. Rev Bras Odontol. 2002; 59(1):36-40.

27. Moysés SJ, Dinnies, K, Gandelman NF, Koike F, Moysés ST. Controle dos teores de flúor das águas minerais consumidas no mercado curitibano. In: 12º Seminário de Iniciação Científica PUC-PR; 2004. Curitiba; 2004.
588018ed7f8c9d0a098b4ec4 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections