Revista de Odontologia da UNESP
http://revodontolunesp.com.br/article/588017ac7f8c9d0a098b4846
Revista de Odontologia da UNESP
Original Article

A motivação de pacientes portadores de doença periodontal crônica sob manutenção periodontal: um estudo quantitativo

The motivation for the patients who have chronic periodontal disease in a periodontal maintenance: a quantitative analysis

Dutra, C.M.R.; Ferreira, E.F.

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a capacidade de dois projetos de Educação em Saúde Bucal, um individual e outro coletivo (grupo focal), de motivar práticas de autocuidados e modificações de comportamento em pacientes submetidos a manutenção periodontal. A amostra foi constituída de 50 pacientes que receberam tratamento periodontal e estiveram em tratamento no projeto de Terapia Periodontal de Suporte da FOUFMG, no ano de 1999. Utilizou-se o IHO‑s (Índice de Higiene Oral-simplificado) e a PSSS (Porcentagem de Sangramento à Sondagem por Sítio) como medidas a serem analisadas. O programa individual trabalhou com entrevistas estruturadas, pré-testadas num piloto, para levantar as dúvidas dos pacientes, e estas dúvidas foram trabalhadas por meio de material educativo (folders e cartilha). As sessões de educação em saúde ocorreram em intervalos mensais, durante 4 meses, quando foram, paralelamente, coletados o IHO-s e a PSSS de cada paciente. Na última sessão foi realizada outra entrevista para avaliar a apreensão do conteúdo trabalhado, o desenvolvimento do autocuidado e as mudanças comportamentais relatadas. O programa coletivo trabalhou através de grupos focais com um roteiro não estruturado, mas seguindo os mesmos conteúdos aplicados no individual, com os mesmos intervalos de tempo. A avaliação foi feita no último grupo focal, com os mesmos parâmetros utilizados no trabalho individual. Na análise dos resultados, utilizou-se o teste do c2, evidenciando a homogeneidade dos grupos quanto a idade, gênero e classe econômica. Para avaliar os IHO-s e PSSS, foram computadas as variações médias das medidas de cada paciente no tempo de duração dos programas. Os dados foram agrupados e posteriormente, submetidos ao teste T-student para verificar a significância dos resultados. Observou-se, na análise dos dados das PSSS, bem como na dos IHO-s, que a redução foi mais homogênea, maior e estatisticamente significante (p < 0,0005) nos pacientes do programa coletivo em relação aos do programa individual. Concluiu-se que, para esses pacientes, o programa com metodologia coletiva foi mais efetivo na motivação para o autocuidado do que para os pacientes da metodologia individual.

Palavras-chave

Educação em saúde, motivação, periodontia, terapia periodontal de suporte.

Abstract

The aim of this study was evaluate the capacity of two Oral Health Education Projects, an individual and another collective (foccus group), to motivate self care practices and behavior modifications, in periodontal maintenance patients’. Those programs were developed with 50 patients that received periodontal treatment and stayed in the Supportive Periodontal Therapy of FOUFMG, in 1999. It was used the IHO-s (Oral Hygiene Index-simplified) and the PSSS (Percentage of Bleeding on Site’s Probing) as measures to be analyzed. The individual program works with structured interviews, pre-test on a pilot, to raise the doubts of the patients’ and those doubts were worked through educative materials (folders and manual). Those health education sessions occurred with monthly interval for a four months period, when were, simultaneously, collected the IHO-s and PSSS from each patient. At the last session, was realized another interview to evaluate the assimilation of the worked contents, self care development and behavior changes. The collective program worked through foccus groups with a unstructured script, but following the same content of the individual program, with the same time intervals, been the last of the foccus groups realized to evaluate the same parameters utilized to the individual work. In the analysis of the results the x² test was used to show the homogeneity of the groups concerning age, gender and economic class. To evaluate the IHO-s and PSSS were computed the media variations of the measures of each patients along the duration time of the program and those were to grouped, subsequently, for initial classification, and subjected to T-student test to check the significance of the results. It was observed in the analyzes of the data relative to the PSSS and IHO-s results, that the reductions were more homogeneous, bigger and statistically more significant (p < 0.0005) in the patients submitted to the collective program than those submitted to the individual program.

Keywords

Health education, motivation, periodontology, support periodontal therapy

References



1. Armitage GC. Periodontal diseases: diagnosis. Ann Periodontol. 1996; 1(1): 37-215.

2. Armitage GC. Development of system for periodontal conditions. Ann Periodontol. 1999; 4(1):1-6.

3. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

4. Brasil. Ministério da Saúde. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003. Resultados principais. 2003.

5. Buischi YP. Promoção de saúde bucal na clínica odontológica. São Paulo: Artes Médicas; 2000.

6. Carranza FA, Newman MG. Periodontia clínica. 8a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1997.

7. Couto JL, Couto RS, Duarte CA. Motivação do paciente em tratamento periodontal: uma avaliação clínica de um filme em video-cassete. RGO. 1994; 42(1): 44-8.

8. Greene JC, Vermillion JR. The simplified oral hygiene index. J Am Dent Assoc. 1964; 68: 7-13.

9. Kitzinger J. Introducing foccus group. In: Mays N, Pope C. Qualitative research in health care. London: BMJ; 1997.

10. Kühner MK, Raetzke PB. The effect of health beliefs on the compliance of periodontal patients with oral hygiene instructions. J Periodontol. 1989; 60: 51-6.

11. Lindhe J. Fase de manutenção de terapia periodontal. In: Lindhe J. Tratado de periodontologia clínica. 2a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1992. p. 470-88.

12. Little SJ, Hollis JF, Stevens VJ, Morent K, Mullooly JP, Johnson BD. Effective group behavioral intervention for older periodontal patients. J Periodontal Res. 1997; 32: 315-25.

13. Maciel RA. Prevalência da doença periodontal em escolares de 7 a 12 anos de idade negros de ambos os sexos na zona urbana da cidade de Florianópolis [Dissertação de Mestrado]. Florianópolis: Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina; 1975.

14. Page RC. Gingivitis. J Clin Periodontol. 1986; 13: 345- 55.

15. Pereira MG. Epidemiologia. Teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan; 1995.

16. Veja. 1992 jan (1219).

17. Santos SR. Métodos qualitativos e quantitativos na pesquisa biomédica. J Pediat. 1999; 75: 401-6.

18. Scaf G, Freitas JAS, Toledo BEC, Damante JH, Ferreira BA. Prevalência de gengivite na puberdade. Rev Assoc Paul Cir Dent. 1984; 38: 275-86.

19. Viggiano RD. Índice gengival e índice de placa dentária em crianças de 7 a 12 anos, de ambos os sexos de escolas públicas da zona urbana da cidade de Florianópolis [Tese de Livre-docência]. Florianópolis: Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina; 1974.

20. Wilson Jr. TG. A typical maintenance visit. In: Wilson Jr. TG. Dental maintenance for patients with periodontal disease. Chicago: Quintessence; 1989. p. 90-6.
588017ac7f8c9d0a098b4846 rou Articles
Links & Downloads

Rev. odontol. UNESP

Share this page
Page Sections